•  
  •  

Bienal do Livro da Bahia apresenta balanço da sua 10ª edição e anuncia data para 2013


 Data: 06/11/2011

Fonte: Fagga - GL exhibitions

O maior evento literário do estado levou 270 mil pessoas ao Centro de Convenções, com recorde de 43 mil pessoas num único dia

A 10ª edição da Bienal do Livro da Bahia termina hoje, domingo, 06 de novembro, com público total de 270 mil visitantes nos dez dias do evento. O ápice de visitação ocorreu no feriado de 02 de novembro e no último fim de semana (sábado e domingo), com 43 mil pessoas em cada um dos três dias. O número representa o recorde absoluto de passantes num único dia em todas as edições da Bienal do Livro da Bahia. Outro destaque que superou as expectativas foi o programa de Visitação Escolar: 56 mil estudantes visitaram o Pavilhão de Feiras do Centro de Convenções de Salvador. “Nossa expectativa inicial era receber 50 mil estudantes”, revela Gabriel Palumbo, diretor da Fagga l GL exhibitions, organizadora do evento que já anunciou para o primeiro semestre de 2013 a 11ª edição da Bienal Bahia.

Com 385 expositores numa área de 16mil m2, a Bienal do Livro da Bahia integrou as comemorações pelo centenário de nascimento de Jorge Amado, promovendo debates sobre a obra do escritor baiano.

Programação Cultural

A maior festa literária da Bahia contou com uma rica programação cultural dividida em quatro espaços: Café Literário, Livro Encenado, Praça de Cordel e Poesia e Ciranda de Livros.

O “Livro Encenado” foi a grande novidade entre os eventos da programação cultural. Com curadoria da escritora e diretora teatral Adelice Souza, o espaço esteve sempre cheio e promoveu leituras dramáticas de obras de importantes escritores brasileiros, como Castro Alves, Machado de Assis, Clarice Lispector e, claro, Jorge Amado. Entre os nomes da dramaturgia baiana que fizeram as leituras estava Emanuelle Araujo, Luis Miranda e Harildo Deda.“Nossa intenção foi unir o que já temos de consagrado, o que é sucesso, com novidades”, conta a gerente geral da Bienal, Tatiana Zaccaro.

A “Ciranda de Livros”, área de atividades voltadas às crianças, foi muito bem recebida pelas crianças e até os adultos aproveitaram a programação, que teve todas as sessões lotadas. Não faltou contação de histórias durante todo o dia, além de muita música e teatro animando a garotada. “A experiência foi fantástica e pudemos exercitar o lugar do contador de histórias. Esperamos que a parceria se repita nas próximas edições”, afirmou Luiz Antônio Júnior, diretor dos espetáculos apresentados no espaço.

A “Praça de Cordel e Poesia” valorizava o folclore brasileiro através de manifestações artísticas, com leitura de poesias e apresentações de cordel. “Tivemos três sessões diárias, dando oportunidades para poetas mais jovens, artistas que têm ligação com a poesia e poetas consagrados também. Trabalhamos com muita paixão”, celebra José Inácio Vieira de Melo, curador do espaço.

O tradicional “Café Literário”, espaço mais disputado da Bienal do Livro da Bahia, promoveu animados bate-papos entre o público e os autores, como Nelson Motta, Ronaldo Correia de Brito, Cristóvão Tezza, Armando Avena, Nelson Pretto, Mariana Ianelli e Fabrício Carpinejar. “Montamos uma programação valorizando os escritores baianos”, avalia o curador do espaço Carlos Ribeiro.

A Bienal do Livro da Bahia teve o patrocínio da Souza Cruz, Embasa, Petrobras. O patrocínio máster coube à Fundação Pedro Calmon, Bahiatursa, Governo da Bahia e Secretarias da Educação, da Fazenda e de Cultura. Além de colocar o público em contato direto com a Literatura, a Bienal do Livro da Bahia mais uma vez atesta sua função social através dos eventos que são oferecidos gratuitamente, inclusive a Visitação Escolar para alunos da rede pública e privada de ensino.

Depoimentos de visitantes e de expositores:

“A Bahia dá muita ênfase a festas de pagode e axé. É bom quando surgem eventos como este para trazer boas opções para toda a família” afirma Ademilton Ramos, gerente comercial, que visitou o evento acompanhado da esposa, Jorgina Barbosa, e da filha, Bruna. “Ele já tem o costume de brincar com os livros, mas é importante manter o estímulo constante pois existe muita concorrência da TV”, Virna Grimaldi, administradora, que visitou a Bienal com o esposo Jaime Grimaldi e levou o filho Artur, de dois anos, para incentivar o gosto do pequeno pelos livros. 
“Seria bom se esse evento acontecesse a cada seis meses. É uma grande oportunidade de aumentar o faturamento e fazer bons negócios, tanto para quem trabalha, quanto para que vem às compras”, analisa Marinalvo Viana, gerente do estande Barsa Planeta, a organização do evento foi um dos destaques da edição.
“O movimento de venda de livros foi muito bom no feriado do dia 2 e no último fim de semana”, salienta Primo Maldonado, proprietário da LDM.
“Já tínhamos trabalhado com esse mesmo estande em outros eventos e em nenhum deles o balanço de público foi tão bom quanto na Bienal do Livro da Bahia. Passamos muitas informações sobre a conscientização do uso racional da água e sobre as etapas de tratamento do esgoto.” Danilo Soares, responsável pelo estande da EMBASA, um dos patrocinadores da Bienal do Livro da Bahia.

Mais informações para a imprensa:
VIA PRESS COMUNICAÇÃO
Assessoria de Imprensa Oficial da 10ª Bienal do Livro da Bahia
Contatos: Gabriel Monteiro, Adriana Patrocínio, Savana Caldas e Luis Fernando Lisboa
Tel: 71 3505-0005 / 3505-0015
E-mail: gabriel@viapress.com.br / adriana@viapress.com.br

 

Desenvolvido por: Be!Interactive